Dicas para quem quer ter uma vida de mentor

Ter mentoria como profissão requer dedicação e muito trabalho, por isso, escolhi esse tema para tratarmos aqui. Quero mostrar a você a realidade da vida de mentor.
Vida de Mentor

Além disso, como um bom mentor que sou, vou lhe dar algumas dicas para você alcançar a mais alta perfomance na sua profissão.

 

O que é ser um mentor?

Um mentor é um conselheiro confiável que oferece suporte a alguém que precisa.

Cada relacionamento de mentoria é diferente – alguns duram anos, enquanto alguns duram um encontro para um café. Um relacionamento de longo prazo pode incluir um programa de orientação planejado. 

Um relacionamento de curto prazo pode envolver ajudar o mentorado a resolver um problema específico. 

Por exemplo, um relacionamento de longo prazo pode incluir reuniões agendadas, nas quais o mentor compartilha sua experiência, conhecimento e conexões com o mentorado.

Já num relacionamento de curto prazo pode ser uma conversa sobre a carreira do mentorado, sobre os rumos que ele deseja ou até mesmo pensar numa transição de carreira. 

No final, os mentores têm três coisas em comum. Eles motivam, inspiram e apoiam. Eles dão aos mentorados as ferramentas de que precisam para atingir seus objetivos e superar os desafios.

Eles podem ser um modelo, a voz da razão ou um recurso confiável que ajuda os aprendizes a crescer profissionalmente. 

Além dessas características, um mentor valoriza o fornecimento de apoio de uma forma que faça sentido para o mentorado. E ele sempre mantém o melhor interesse do mentorado em mente. 

Dependendo das necessidades do mentorado, um mentor:

  • Oferece encorajamento em tempos difíceis;
  • Fornece dicas de desenvolvimento pessoal; 
  • Compartilha conhecimento e experiências de vida; 
  • Discute a definição de metas e aspirações; 
  • Aconselha o desenvolvimento profissional;
  • Identifica e fornece recursos;
  • Apoia a jornada do mentorado em direção ao progresso.

 

Quais os tipos de mentores?

Existem muitos tipos diferentes de mentores profissionais e sessões de mentoria, cada uma com seu próprio conjunto de habilidades e métodos.

Nesta seção, abordaremos os três principais tipos de mentores: mentores de carreira, mentores de pares e mentores de vida.

 

Mentores de carreira

Um mentor de carreira serve como um conselheiro de carreira e defensor. Eles orientam os mentorados sobre os objetivos de carreira e os ajudam a trabalhar nas transições de carreira.

Os mentores de carreira geralmente são seniores de seus mentorados na mesma empresa, mas também podem trabalhar em uma empresa diferente.

Por exemplo, o mentor pode ser um gerente e o mentorado pode ser um funcionário da mesma empresa. Ou o mentor pode ser um gerente regional e o mentorado pode ser um gerente distrital. 

 

Mentores de pares

Um mentor de pares normalmente oferece treinamento no trabalho para novos funcionários em sua empresa. O objetivo é ajudar os aprendizes a se estabelecerem em seus novos empregos e acelerar a curva de aprendizado.

Os mentores de pares se concentram em ensinar procedimentos de trabalho e habilidades de trabalho e oferecer recursos de trabalho.

 
Mentores de vida

Um mentor de vida usa sua própria experiência passada para encorajar e apoiar seu mentorado.

Os mentores de vida podem ser profissionais ou pessoas comuns, como familiares, amigos, colegas e vizinhos.

Eles podem oferecer apoio na carreira, apoio ao desenvolvimento pessoal ou ambos.

Nota: se um mentorado precisar de apoio na carreira, um mentor vitalício não deve substituir um colega ou mentor de carreira. 

Mas um mentor de vida também pode ser inestimável para transmitir sabedoria de carreira.

Habilidades

(Papo reto) 4 dicas para quem quer ter uma Vida de Mentor

Nesta seção, abordaremos quatro habilidades que você precisa para se tornar um mentor eficaz.

 
Experiência na área em que você está orientando alguém

Você não pode ser um mentor eficaz se não tiver experiência na área de especialização que seu mentorado precisa. 

Por exemplo, se o seu mentorado está pensando em se tornar uma enfermeira, provavelmente faz sentido que você tenha experiência em enfermagem.

Por isso, é sempre importante que você esteja de olho nas tendências de mercado e sempre atualizado sobre novas técnicas, procedimentos, etc.

 
A capacidade de ensinar em um nível individual

Você precisa ser capaz de personalizar sua abordagem para a pessoa específica que está orientando.

Além disso, precisa ser capaz de “ler” uma pessoa para ver se uma abordagem de ensino está funcionando ou não. E você precisa saber como corrigir o curso e se adaptar quando necessário.

 
O desejo de ajudar alguém a alcançar seu potencial

Um grande mentor quer ver seu mentorado alcançar alturas crescentes. Que eles cumpram seus objetivos e vivam sua vida plena. Que se sintam revigorados.

 
Habilidades de comunicação

Todo mentor precisa de habilidades de comunicação adequadas para ter um relacionamento bem-sucedido entre mentor e mentorado. É a única maneira de discutir como desenvolver o caminho do mentorado.

 
Dica final (e a mais importante)

Só sabe ensinar o caminho do sucesso quem já esteve lá, mas muito cuidado ao repassar seu conhecimento e suas experiências.

Por isso, a dica final para ser um bom mentor é deixar seu mentorado tomar a decisão final. 

Você passou horas com seu mentorado, ajudando-o a iniciar suas atividades profissionais. investiu tempo, esforço e energia para criar um relacionamento com essa pessoa. Portanto, “skin in the game” – pode ser difícil recuar e sair da equação.

Mas, para que o mentorado realmente avance em sua vida, ele precisa tomar a decisão final sobre o que pretende fazer daqui para frente. 

Em suma, não importa o quão dedicado você seja para ver seu mentorado crescer e ter sucesso – você tem que lembrar que é a vida deles e eles precisam decidir o que farão com ela.

O seu trabalho foi feito, dando-lhes orientação, fornecendo insights e encorajamento sem fim. Mas não pode forçá-los a escolher o que você quer que eles façam. E mais, você não pode ficar chateado se eles forem contra sua orientação e abrirem seu próprio caminho. 

O que quer que seu mentorado decida não tem nada a ver com seu impacto neles. Em vez disso, fale muito sobre sua confiança para poder tomar uma decisão e persegui-la.


Não é esse o ponto de ser um mentor de qualquer maneira? 

Dando ao seu mentorado a liberdade e a autoconfiança para sair e alcançar tudo o que sempre sonhou. 

A vida de mentor pode parecer árdua, mas quando é levada com propósito e afinco, todos os esforços valem a pena. Principalmente, porque você está ajudando outro profissional a alcançar seu mais alto potencial.

Post Recentes